Key Message Update

Quantidades reduzidas de assistência alimentar humanitária poderão continuar em Cabo Delgado

Setembro 2021

Setembro 2021

Outubro 2021 - Janeiro 2022

Fases de Insegurança Alimentar Aguda baseadas em IPC v3.0

1: Minima
2: Stress
3: Crise
4: Emergência
5: Fome
Poderia ser pior sem a assistência humanitária em vigor ou programad
A maneira de classificação que utiliza FEWS NET é compatível com a IPC. A análise compatível com a IPC segue os protocolos fundamentais da IPC mas não necessariamente reflete o consenso dos parceirosnacionais com respeito a segurança alimentar.

Fases de Insegurança Alimentar Aguda baseadas em IPC v3.0

1: Minima
2: Stress
3: Crise
4: Emergência
5: Fome
Poderia ser pior sem a assistência humanitária em vigor ou programad
A maneira de classificação que utiliza FEWS NET é compatível com a IPC. A análise compatível com a IPC segue os protocolos fundamentais da IPC mas não necessariamente reflete o consenso dos parceirosnacionais com respeito a segurança alimentar.

Fases de Insegurança Alimentar Aguda baseadas em IPC v3.0

1: Minima
2: Stress
3+: Crise ou pior
Poderia ser pior sem a assistência
humanitária em vigor ou programad
A maneira de classificação que utiliza FEWS NET é compatível com a IPC. A análise compatível com a IPC segue os protocolos fundamentais da IPC mas não necessariamente reflete o consenso dos parceirosnacionais com respeito a segurança alimentar.
Para os países de Monitoreo Remoto, FEWS NET utiliza um contorno de cor no mapa IPC para representar a classificação mais alta da IPC nas áreas de preocupação.

Fases de Insegurança Alimentar Aguda baseadas em IPC v3.0

Países com presença:
1: Minima
2: Stress
3: Crise
4: Emergência
5: Fome
Países sem presença:
1: Minima
2: Stress
3+: Crise ou pior
Poderia ser pior sem a assistência
humanitária em vigor ou programad
Para os países de Monitoreo Remoto, FEWS NET utiliza um contorno de cor no mapa IPC para representar a classificação mais alta da IPC nas áreas de preocupação.

As mensagens-chave

  • Prevê-se continuação da insegurança alimentar aguda de Crise (IPC Fase 3) nas zonas afectadas pelo conflito de Cabo Delgado. Embora alguns deslocados internos tenham começado a retornar às suas zonas de origem, as necessidades de assistência alimentar de emergência continuam elevadas, prevendo-se que mais de 866 mil pessoas receberão assistência alimentar humanitária mensal até Junho de 2022. No entanto, devido aos recursos limitados, o PMA continua a fornecer alimentos mensais equivalentes a 39 por cento das quilocalorias necessárias por dia até pelo menos Outubro. Em Outubro, o PMA está a planificar um exercício de assistência alimentar baseado na vulnerabilidade cobrindo deslocados internos e comunidades acolhedoras para melhor atingir os mais necessitados. Outras organizações humanitárias poderão continuar a prestar assistência a locais acessíveis em Outubro, em coordenação com as autoridades distritais. Na maior parte do centro e sul de Moçambique, a insegurança alimentar aguda de “Estresse” (IPC Fase 2) prevalece numa altura em que a maioria das famílias pobres se prepara para a próxima época agrícola.

  • A média semanal de casos da COVID-19 confirmados diariamente reduziu de um pico de cerca de 1.900 casos no início de Agosto para cerca de 73 casos a 26 de Setembro, sinalizando o fim da terceira vaga e o relaxamento de algumas medidas de prevenção da pandemia; no entanto, a maioria das medidas governamentais de controle da COVID-19 poderão continuar. Até 28 de Setembro de 2021, Moçambique administrou pelo menos 3,64 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19, o suficiente para cerca de 6,3 por cento da população com pelo menos uma dose da vacina contra a COVID-19. Estima-se que cerca de 5,7 por cento da população esteja totalmente vacinada. A maioria das medidas de controle da COVID-19 permanecem em vigor, afectando particularmente o rendimento de negócios informais e de pequena escala. A maioria das famílias pobres urbanas poderá estar em situação de “Estresse “(IPC Fase 2), com as famílias mais vulneráveis e muito pobres enfrentando Crise (IPC Fase 3).

  • Em Agosto, os preços do milho continuaram a subir seguindo a tendência sazonal. Na maioria dos mercados, os preços do milho subiram entre 6 e 33 por cento, excepto um aumento acentuado de 70 por cento em Mutarara. Em comparação com o ano passado, os preços do milho estiveram na ordem de 5 a 34 por cento abaixo dos respectivos preços de 2020, excepto em Manica e Montepuez, onde os preços do milho estão na ordem de 5-7 por cento acima dos preços do ano passado. Os altos preços em Mutarara, Manica e Montepuez são provavelmente motivados pela alta demanda local e regional deste cereal para os mercados domésticos, mercados regionais, no caso de Montepuez, pela oferta reduzida e aumento da demanda devido ao conflito em partes de Cabo Delgado. Os preços do milho em Agosto tiveram uma tendência mista em relação à média de cinco anos. No entanto, os preços do arroz e da farinha de milho mantiveram-se geralmente estáveis de Julho a Agosto.

  • Prevê-se a ocorrência de chuvas próximos da média para acima da média em grande parte de Moçambique entre Outubro de 2021 e Março de 2022, impulsionadas pelas fracas condições de La Niña de Agosto de 2021 a Março de 2022. É provável que uma época agrícola 2021/22 próximo da média para acima da média reforce as reservas alimentares das famílias e os rendimentos do trabalho agrícola e vendas de culturas em Moçambique pelo segundo ano consecutivo, excepto no leste de Cabo Delgado devido à actual insegurança. No entanto, há um risco moderado a alto de ocorrência de cheias localizadas nas bacias de Maputo, Umbeluzi, Incomati, Limpopo, Búzi, Púnguè, Savane e Licungo que poderão resultar em reduções localizadas da produção dependendo do tempo de ocorrência e magnetude das cheias. Actualmente, as famílias rurais estão a preparar as suas machambas para a próxima época agrícola e poderão semear pontualmente.

About FEWS NET

A Rede de Sistemas de AlertaPrecoce de Fome é líder na provisão de alertas precoces e análises relativas à insegurança alimentar. Estabelecida em 1985 com o fim de auxiliar os responsáveis pela tomada de decisões a elaborar planos para crises humanitárias, a FEWS NET provê análises baseadas em evidências em cerca de 35 países. Entre os membros implementadores refere-se a NASA , NOAA, USDA e o USGS, assim como a Chemonics International Inc. e a Kimetrica. Leia mais sobre o nosso trabalho.

  • USAID Logo
  • USGS Logo
  • USDA Logo
  • NASA Logo
  • NOAA Logo
  • Kilometra Logo
  • Chemonics Logo